Notícias Corporativas

Queda no preço dos combustíveis abre espaço para melhor gestão de frotas

DINO
Escrito por DINO
Queda no preço dos combustíveis abre espaço para melhor gestão de frotas
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Vive-se no país nas últimas semanas um momento de quedas sequenciais no preço dos combustíveis. Além da gasolina, o diesel S-10 apresentou redução média de 1,68%, passando de R$ 7,13 para R$ 7,01, e o etanol  teve o preço médio no país reduzido em 3,51%, de acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Tal cenário pode indicar um cenário favorável para que empresas repensem a gestão das suas frotas já que, com o custo menor de combustível, é possível que haja uma circulação maior de automóveis. 

Frotas leves são os chamados veículos de passeio e podem estar presentes em diversos tipos de operações, como o agronegócio, telecomunicações e o setor de bebidas. O controle dessas frotas faz a diferença na administração de recursos, no aumento de produtividade, e principalmente, na segurança dos condutores.

Seu gerenciamento, além disso, consiste na compreensão e controle de algumas informações como a quilometragem, o consumo de combustível, rotas percorridas e comportamento do condutor, por exemplo. 

Tecnologia a favor do negócio

O uso de tecnologias para a gestão de frotas é o primeiro passo para se obter total controle da operação, e ter respostas seguras é fator decisivo para mais um passo no sentido de se alcançar a eficiência, assim como a redução de custos.

“A partir do uso de ferramentas para gestão e da criação de indicadores, as decisões que envolvem a frota são tomadas de modo muito mais assertivo”, esclarece Sérgio Jábali, CTO da Golfleet Tecnologia, empresa que atua com tecnologia para gestão de frotas leves.

As ações desenvolvidas para correções e reduções se tornam mais eficientes, uma vez que são passíveis de acompanhamento e avaliação. Dessa maneira, as decisões passam a ser tomadas mais rapidamente e de modo mais estratégico, o que agrega valor ao papel do gestor de frotas.

A gestão de frota de veículos leves, ademais, é possível ser feita de diferentes formas, sendo a inovação tecnológica o alicerce para que as empresas deste setor possam atuar neste propósito.

O rastreamento, tecnologia que mostra o rastro da frota, ou seja, por onde os carros têm andado, por exemplo, se destina a empresas que não praticam uma gestão mais complexa da frota, mas que têm o foco na produtividade e na recuperação dos veículos. 

A partir das informações do hodômetro e da ignição, por exemplo, é possível realizar uma análise do uso e da distância percorrida pelo carro dentro e fora do período comercial, os excessos de velocidade praticados pelos condutores e, ainda, se o veículo ficou com a ignição ligada sem estar em movimento. 

“Uma vantagem [desta tecnologia] é acompanhar o veículo 24h por dia. Além de ter controle da localização do veículo, é uma ótima medida de segurança que permite gerenciar operações de logística”, destaca Jábali.

Já a telemetria é uma tecnologia mais avançada do que o rastreamento e disponibiliza mais indicadores de comportamento de condutor para serem analisados. 

“Esta tecnologia destina-se às empresas que praticam gestão de frota com foco na segurança de seus condutores, na produtividade da frota e na sustentabilidade da operação”, diz. 

Entre os indicadores que a telemetria pode proporcionar, destacam-se as análises de comportamento dos condutores; políticas de frotas configuráveis de acordo com a característica da operação; análise de gastos com manutenção e combustível; gestão da velocidade por via; identificação de condutores (em frotas que dois ou mais condutores compartilham o carro); e gestão de multas, sinistros e consumos.

Por fim, a videotelemetria combina rastreamento com o vídeo streaming e, de acordo com o especialista, “é o que há de mais moderno nas tecnologias de rastreamento”. Jábali afirma que esta tecnologia é ideal para empresas que já realizam uma gestão avançada de frotas, com políticas bem definidas, “e que já compreenderam a importância de colocar a segurança do condutor no centro de todas as decisões relacionadas à frota”. 

Ele explica que, com um único equipamento, que faz a função do rastreador e da câmera, a video-telemetria faz o reconhecimento do condutor sem que este necessite realizar qualquer ação, “evitando transtornos com a perda ou troca de cartões de identificação, e agilizando as auditorias de infrações e utilizações de veículos”. 

Os três principais itens que compõem esta tecnologia são o Video Tracking, com rastreamento, velocidade e os vídeos para análise de eventos; o Face ID, que atua com o reconhecimento facial por foto; e o Verbal Coaching, alertas por voz sobre os desvios de comportamento ao volante.

Para mais informações, basta acessar: https://golfleet.com.br/gestao-de-combustivel-da-frota/

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.