Notícias Corporativas

Pequenas empresas investiram mais em transformação digital no 2º trimestre

DINO
Escrito por DINO
Pequenas empresas investiram mais em transformação digital no 2º trimestre
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

A pesquisa Sondagem Trimestral sobre Transformação Digital das empresas, realizada pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), mostrou que 23% das empresas nacionais aumentaram os investimentos em digitalização no segundo trimestre de 2022. Entre as Micro e Pequenas Empresas (MPEs), o aumento foi maior: 14,1% das organizações desses portes investiram em digitalização, contra 9,2% verificado no primeiro trimestre do ano.

O levantamento, realizado a cada três meses, tem o objetivo de monitorar a jornada das empresas, especialmente das MPEs, rumo à economia digital, e identificar tendências para os curtos e médios prazos. Entre a primeira e segunda sondagem do ano, houve aumento de 3,6 pontos, de 117,5 para 121,1, no indicador que mede os investimentos realizados em digitalização. Entre as micro e pequenas empresas, o crescimento foi de 6,2 pontos, passando de 105,0 para 111,2 pontos.

Ao se tratar do destino dos investimentos, mais da metade das empresas brasileiras que participaram da Sondagem afirmaram ter funcionários contratados ou terceirizados para a área de tecnologia. Pelo menos 82,5% das organizações indicaram possuir profissionais na área de uso de software de gestão, enquanto 77,6% afirmaram ter funcionários para lidar com o uso de softwares de gerenciamento de clientes.

De acordo com o especialista em análise e desenvolvimento de sistemas, Deivison Mozer de Souza, na lista de atualizações em tecnologia que as empresas vêm fazendo para se manter competitivas no mercado está a automatização de serviços e processos. A corrida pela transformação digital por meio da automação tem impulsionado o investimento na contratação de profissionais qualificados para implantação, desenvolvimento e manutenção para atender a essa demanda.

“A automação de processos trata-se da definição de procedimentos específicos e sua transferência para o meio digital onde ele será executado automaticamente. Ela pode ser aplicada em diferentes atividades e processos de uma organização, reduzem a necessidade de tarefas manuais que consomem grande quantidade de tempo e estão suscetíveis a erros, proporcionando agilidade e assertividade em sua execução”, explica.

Redução de Custos – Entre os benefícios da implantação de tecnologias para automação de serviços e processos está a redução de custos. Segundo Mozer, quando processos e atividades são implementados no meio digital, torna-se possível mapear atividades ineficientes e custosas pela coleta de dados precisos fornecidos pelo sistema e permitindo a sua otimização, o que reflete em resultados mais positivos para o negócio.

“A redução de custos surge da redução de trabalhos manuais e, consequentemente, redução de mão de obra. A geração de folha de pagamento de funcionários com base nas horas trabalhadas, por exemplo, é uma atividade que ainda é feita de forma manual em muitas empresas e que poderia ter seu custo reduzido pela utilização de sistemas automatizados”, esclarece.

Ele avalia que as empresas que não investem em automação deverão perder competitividade no mercado. Isso porque os processos manuais demandam mais tempo de execução e resposta para clientes e fornecedores, além de incidirem em maior possibilidade de erro. “Tecnologias de automação têm se tornado indispensáveis para muitos negócios, e quando implementadas, geram um aumento de desempenho tanto nas empresas como no cotidiano dos funcionários e clientes”, ressalta.

Agilidade e maior produtividade são outras vantagens da automação

Outro benefício que as empresas observam quando automatizam seus processos é a otimização de tarefas e redução do tempo de execução de tarefas manuais, como observa Deivison Mozer. Uma das tarefas que parecem simples quando feitas manualmente, mas que demandam tempo e recursos, é o envio de e-mails, especialmente os que fazem parte da estratégia de marketing das empresas.

“Atividades como envio de e-mails podem ser facilmente automatizadas com a utilização de templates configuráveis para diferentes situações, proporcionando redução de erros e rápido tempo de resposta. Além disso, a geração de relatórios de dados também pode se beneficiar do uso de automatizações pela possibilidade de configuração de filtros de informações, permitindo a geração instantânea de relatórios que garantem agilidade na tomada de decisão”, explica.

O profissional observa ainda que os processos automatizados também influenciam na produtividade das equipes e da empresa como um todo. “Empresas do ramo de comércio eletrônico, por exemplo, têm se beneficiado da automação da gestão financeira, possibilitando mais segurança, assertividade e controle dos pagamentos e recebimentos. Como resultado, elas vêm obtendo maior produtividade”, conclui ele, que possui sete anos de experiência na área de análise e desenvolvimento de sistemas.

 

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.