Notícias Corporativas

Logística hospitalar segue em expansão neste semestre

DINO
Escrito por DINO
Logística hospitalar segue em expansão neste semestre
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

A last mile, no português a última milha, é o nome dado para a etapa final da entrega de uma carga entre o centro de distribuição e o cliente final. Segundo a pesquisa “O Futuro do ecossistema da Last Mile”, realizado pelo Fórum Econômico Mundial, o número de entregas de last mile deve aumentar 78% até 2030 nas maiores cidades do mundo.

A crescente conectividade dos consumidores e exigência por melhores serviços impulsionaram o aumento da venda direta e da entrega last mile em todos os setores diz o estudo que pode ser acessado na íntegra pelo link.

“Até mesmo os mercados tradicionais, como o da Saúde, já começaram a enxergar a importância desse tipo de entrega que exige qualidade, logística customizada e tecnologia avançada para os negócios”, explica Danilo Magri, diretor executivo da Logmed, operador logístico especializado no mercado médico hospitalar.

Este também é o caso do mercado de OPME – Órteses, Próteses e Materiais Especiais, que chega ao segmento como estratégia de canal de vendas para o sucesso de indústria e distribuidores médico-hospitalares e tem sido foco na definição dos planos de negócios.

A movimentação do mercado mostra que a busca por novas formas de atendimento, seja pelo canal direto, em que a indústria é responsável por toda a venda, logística e treinamento do cliente final que são os hospitais e clínicas ou pelo canal indireto, em que se terceiriza para um distribuidor o sell out e a responsabilidade pela linha de produtos, vêm despertando o interesse de empresas e criando novas oportunidades de mercado.

Diante deste cenário, o executivo explica que a empresa tem investido em serviços integrados em toda a cadeia de supply chain. “Além de uma logística com frota, licenças e galpões customizados para atender os requisitos desta área, investiu na criação de um centro de serviços compartilhados para também prestar serviços de backoffice logístico, como a gestão de contratos, cotações de pedidos e faturamento de pedidos”, acrescenta Magri.

Esta ampliação na cesta de serviços de produtos rendeu à empresa um crescimento de 67% nos últimos dois anos, além de parcerias estratégicas com empresas do setor que também buscam se diferenciar da concorrência. Uma dessas parcerias foi com a distribuidora e importadora de produtos médicos, o Grupo Suprimed.

“Exemplificando essa tendência de mercado, juntas, Logmed e Suprimed conseguem fornecer um serviço completo em todo o canal direto ou indireto de vendas. O Grupo Suprimed entra com a representação comercial, força de vendas e treinamento do mercado e a Logmed com a logística especializada e todos os serviços de backoffice”, explica o executivo.

Hoje, esta parceria comercial se estende por mais de 9 estados do Brasil, representando produtos de 12 fabricantes multinacionais que, em 12 meses, tiveram um crescimento de 75% nesta operação compartilhada com mais de 90 mil atendimentos de cirurgias no ano de 2021, em 7 mil clientes diferentes.

Para Magri, a consolidação do mercado médico hospitalar terá que passar por fusões e parcerias estratégicas como essa para se fortalecer e crescer.

“A integração tecnológica e comercial deverá aproximar todos os envolvidos nesta operação, desde o fabricante, distribuidores, operadores logísticos, convênios e hospitais em prol de um segmento mais eficiente’, finaliza o diretor executivo.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.