Notícias Corporativas

Com salários altos em TIC, PJs podem economizar em impostos

DINO
Escrito por DINO
Com salários altos em TIC, PJs podem economizar em impostos
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

A Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais) divulgou o relatório de Demanda de Talentos em TIC e Estratégia Σ TCEM, em dezembro de 2021 que expõe a média nacional de salários em vários setores de tecnologia. 

Essa pesquisa revelou que, enquanto os serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) é de R$ 5.028, o que é 2,5 vezes superior à média nacional de salários (R$2.001), o de serviços de alto valor agregado e software, chegam a ser quase três vezes maior que a média nacional: R$ 5.805 e R$5.699, com 2,9 e 2,8 respectivamente. 

Ou seja, este é um mercado que está em crescimento exponencial. Tanto que a mesma pesquisa também mostrou que há um déficit anual de 106 mil talentos, que em cinco anos pode chegar a 530 mil. 

Com essa condição de muitas vagas no mercado e poucos profissionais disponíveis, os que ocupam as vagas costumam receber salários mais altos, e não é raro atuarem como profissionais PJ para ter a disponibilidade de aceitar mais de um projeto por vez. 

Além disso, a condição como PJ também permite economizar com o pagamento de impostos. Para isso, é importante saber escolher os CNAEs (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) certos e o regime de tributação mais adequado. 

Normalmente, os regimes de tributação que os profissionais desta área podem escolher são o Simples Nacional, que comporta um faturamento anual de até R$4,8 milhões e possui uma guia única para o pagamento de todos os impostos. 

Ou então, o Lucro Real, que realiza a apuração dos tributos com base no faturamento mensal ou trimestral da empresa, incidindo apenas sobre o seu lucro efetivo. São obrigados a escolher esse regime aqueles que apresentam um faturamento superior a R$ 78 milhões no período de apuração. 

No entanto, o mercado de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) possui muitos profissionais que desenvolvem mais de uma atividade. Por isso, é essencial que a abertura do seu CNPJ seja orientada por um profissional contador. 

Vanderson Silva, CEO e contador da contabilidade digital AccountTech destaca que a economia de impostos é uma das maiores vantagens em abrir um CNPJ: “de fato, com um CNPJ no regime do Simples Nacional, o IR inicial é de 6% ao mês. Enquanto, que o profissional que atua registrado é taxado em 27,50%”

Sendo assim, é importante que o profissional de TIC, independente de qual setor ele seja, tenha acesso a uma simulação personalizada para entender todos os detalhes tributários que ele terá de acordo com as atividades que ele pretende exercer com o seu CNPJ. 

Dessa forma, com a abertura correta do CNPJ, o profissional da área de TIC consegue aproveitar a alta dos salários no mercado sem ter que, consequentemente, arcar com altos valores em impostos.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.