Notícias Corporativas

Copa do Mundo deve motivar novos golpes durante a Black Friday

DINO
Escrito por DINO
Copa do Mundo deve motivar novos golpes durante a Black Friday
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

A data mais aguardada do varejo será inusitada em 2022: marcada para começar à meia-noite do dia 25 de novembro, a Black Friday coincidirá com a estreia do Brasil na Copa, que ocorrerá somente algumas horas antes (às 16 horas do dia 24).

Para os especialistas em segurança, isso pode ser um prato cheio para os trapaceiros da internet, que tendem a preparar seus golpes valendo-se do espírito da festa e do impulso para comprar. Por isso, eles recomendam atenção na hora de aproveitar as ofertas.

“A Copa do Mundo mexe com os ânimos dos brasileiros e os cibercriminosos sabem disso. Portanto, os consumidores precisam tomar alguns cuidados para não serem surpreendidos”, afirma Benhur Cezar, diretor de tecnologia e responsável pela segurança da Estrela10, loja de departamentos virtual.

Como exemplo, ele cita as novas possibilidades de pagamento, como Pix e QR Code, que são muito práticas, mas podem ser perigosas, especialmente pela rapidez do processo. “O sistema está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana e as transferências ocorrem em segundos. Com isso, qualquer transação fraudulenta efetivada instantaneamente pode só ser percebida depois”, alerta Cezar.

O especialista deixou sete dicas para tornar as compras online mais seguras:

1 – Optar pelo pagamento com cartão de crédito virtual sempre que possível

O cartão virtual funciona como uma extensão da modalidade física, mas com informações específicas criadas no app do banco. Dessa forma, para visualizar os dados do titular, é necessário utilizar o aplicativo da instituição financeira.

Além disso, os cartões virtuais contam com todos os dados necessários para uma compra online, como nome do titular, número do cartão, data de vencimento e código CVV. Essas informações são alteradas sempre que uma nova versão digital do cartão é criada, o que adiciona uma camada de segurança nas transações.

2 – Se for pagar no Pix, conferir os dados antes de efetuar a transferência

Normalmente, a opção de pagar no Pix vem acompanhada de desconto significativo, assim como o pagamento por boleto. No entanto, essa é a forma mais insegura de fazer uma transação online pelos motivos mencionados acima. 

Caso o cliente deseje aproveitar o desconto, é importante que fique atento aos dados do Pix e do boleto antes de efetuar a transferência. “É bom se informar sobre os dados da loja, como nome fantasia e CNPJ, porque em caso de fraude é muito difícil conseguir rastrear para onde foi o valor”, afirma Cezar.

3 – Verificar sempre o domínio do site 

Ao efetuar uma compra, é bom observar o domínio do site e se há cadeado de segurança. Vale a pena conferir também se há selos no Rodapé do site, como Reclame Aqui e E-bit. “Eles indicam que aquele link é, de fato, confiável”, diz o diretor da Estrela10. 

4 – Não clicar em links que chegam pelo WhatsApp

Nunca clicar de primeira em links que chegam pelo WhatsApp nem por e-mail ou SMS. Essas supostas promoções e oportunidades únicas podem levar a sites falsos, formulários maliciosos, instalação de APKs não solicitados ou até arquivos executáveis.exe e plugins, em caso de uso do WhatsApp Web, no computador.

5 – Cuidado com ofertas muito agressivas

O ditado que diz: “quando a esmola é demais o santo desconfia” é verdadeiro. Se o preço de um determinado produto está muito abaixo, o cliente precisa ficar esperto: pode ser golpe.

6 – Prestar atenção na ortografia das comunicações

Uma oferta de uma loja oficial certamente foi escrita por profissionais e revisada muitas vezes. Logo, não é normal que ela traga erros gritantes de português. Se esse for o caso, há razões para não acreditar.

7 – Desconfiar de ligações que pedem dados

Não é normal receber uma ligação de uma loja ou operadora de cartão de crédito solicitando dados pessoais – ainda mais dados bancários. E é importante nunca fornecer informação alguma por telefone, pois elas podem ser utilizadas de inúmeras formas para fraudar operações.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.