Notícias Corporativas

Setor de segurança eletrônica impulsiona outsourcing de TI

DINO
Escrito por DINO
Setor de segurança eletrônica impulsiona outsourcing de TI
Visto por mais de 3.000 pessoas

Receba acesso a Dezenas de Workshops, Artigos, Cursos e vagas na área de data science.

A transformação digital tem sido responsável por impulsionar diversos setores. Entre eles, o segmento de segurança eletrônica, que de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, faturou mais de R$ 11 bilhões e obteve crescimento de 18% em 2022. Para a Arklok, player de outsourcing de infraestrutura de TI, a procura por esses equipamentos cresceu em 33% no ano passado e a expectativa é que o movimento de renovação de produtos e atualização tecnológica desses parques ganhe ainda mais força.  

Entre os principais fatores responsáveis por impulsionar esse crescimento, destacam-se a crescente demanda por sistemas de videovigilância, controle de acesso e detecção de intrusão, e a adesão de tecnologias de inteligência artificial e análise de dados para melhorar a eficiência desses sistemas. Entretanto, adquirir esses modelos que integram IA pode ser um desafio custoso para as companhias.  

“A adoção de uma boa infraestrutura de segurança eletrônica é um ativo indispensável para as empresas. Essas soluções incluem desde câmeras de vigilância de alta definição e sistemas de controle de acesso baseados em biometria até sistemas de análise de vídeo e detecção de anomalias em tempo real”, explica Andrea Rivetti, presidente da Arklok.  

Com a demanda por soluções de segurança eletrônica em constante crescimento, espera-se que o setor continue a se expandir nos próximos anos, oferecendo oportunidades para empresas de todos os tamanhos e especializações. Para Andrea Rivetti, o desejo de segurança está entre as necessidades básicas humanas e investir em soluções voltadas para garantir isso da melhor forma possível é com certeza um caminho promissor para os negócios.

“Empreender dentro do setor de outsourcing é justamente estar atenta às novas necessidades de mercado e estudar como oferecer isso da forma mais prática, tecnológica e benéfica possível”, ressalta a presidente.  

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.