Analytics & Business Intelligence

Uso do business intelligence no setor de saúde pública

Roberto Oliveira
Escrito por Roberto Oliveira
Uso do business intelligence no setor de saúde pública
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Uso do business intelligence no setor de saúde pública

O uso de business intelligence aumenta a eficácia de qualquer área e no caso da saúde pública pode salvar vidas.

Business intelligence na saúde pública

Case Rio Grande do Sul

Vinte indicadores nortearão o processo de monitoramento das políticas de saúde no estado do Rio Grande do Sul.

Desenvolvidos com os municípios e Cosems, os novos indicadores vão substituir a lista de indicadores anterior.

Com o Ministério da Saúde deixando de coordenar o processo de pactuação de indicadores em nível nacional, a liderança estadual e os municípios gaúchos perceberam que era fundamental continuar pactuando indicadores relevantes para o SUS no estado.

Foi desenvolvida uma ferramenta pela Secretaria de Tecnologia da SE, por meio do painel de Business Intelligence, para registro de informações e monitoramento por municípios e população.

Business Intelligence é um processo tecnológico que permite aos usuários visualizar e organizar dados para tomar decisões.

Planejamento Integrado da saúde pública

Concedido pela Comissão Intergestoral bipartidária, que reúne autoridades estaduais de saúde, os novos indicadores fazem parte do Planejamento Regional Integrado e da política da Secretaria de Saúde para contribuir com a organização regional de serviços e ações no âmbito da Saúde pública.

OS NOVOS INDICADORES:

  • Taxa de mortalidade infantil
  • Número de casos novos de sífilis congênita em menores de 1 ano de idade
  • Testagem para HIV nos casos novos de tuberculose notificados no SINAN
  • Razão de Mortalidade Materna – RMM
  • Coeficiente bruto de mortalidade por Aids
  • Número de casos novos de AIDS em menores de 5 anos de idade
  • Razão de exames de mamografia de rastreamento realizados em mulheres de 50 a 69 e população da mesma faixa etária
  • Cobertura vacinal da vacina tríplice viral, primeira dose, para crianças de 01 ano de idade.
  • Índice de Infestação Predial pelo Aedes aegypti
  • Proporção de gravidez na adolescência entre as faixas etárias de 10-19 anos (proporção de nascidos vivos de mulheres entre 10-19 anos)
  • Ações de matriz sistemático realizadas por CAPS com equipes de Atenção Básica
  • Índice de internações por Transtornos Mentais e Comportamentais (TMC)
  • Percentual de idosos com registro do procedimento “Avaliação Multidimensional da Pessoa Idosa”
  • Percentual de prevalência de excesso de peso na população adulta do RS
  • Cobertura de acompanhamento das condicionalidades da saúde do Programa Auxílio Brasil
  • População abastecida por Solução Alternativa Coletiva (SAC) com tratamento em relação à população abastecida por SAC
  • Taxa de notificações de agravos relacionados ao trabalho
  • Percentual de óbitos relacionados ao trabalho investigados
  • Percentual de coleta de amostra por RT-PCR (diagnóstico padrão ouro) em casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizados e óbitos por SRAG
  • Cinco coletas de amostras por semana com RT-PCR (diagnóstico padrão ouro) realizado dos casos de síndrome gripal (SG) atendidos em cada unidades sentinelas (US)

Se você trabalha com business intelligence não deixe de organizar seus projetos com esta lista de documentação e metodologia disponibilizada neste link.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.