Notícias Corporativas

Redução de papel nas obras é prioridade na construção civil

DINO
Escrito por DINO
Redução de papel nas obras é prioridade na construção civil
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Após a pandemia da Covid-19, as pessoas estão mais preocupadas com o tema sustentabilidade. Esse comportamento varia desde práticas como redução de papel, economia de recursos naturais e ações de ESG dentro das empresas.

Segundo uma pesquisa da McKinsey & Company, cerca de 60% dos brasileiros estão fazendo mudanças no estilo de vida para reduzir o impacto no meio ambiente. E isso gera um enorme desafio para as empresas do setor da construção melhorarem suas práticas de sustentabilidade e se alinharem com os desejos do mercado consumidor.

Sílvio Etges, gerente de produto do Mobuss Construção, explica que para que as construtoras trabalhem a imagem de forma positiva, é preciso adaptação de processos e algumas mudanças. 

“Você já parou para pensar na quantidade de documentos físicos que circulam em uma obra e no impacto que isso causa ao planeta? Nesse contexto é que tecnologias mobile apoiam, eliminando o uso de papéis do canteiro de obras e organizando melhor as informações”, completa. 

Redução de papel e meio ambiente

Segundo estudos da WWF, a produção de uma tonelada de papel consome de 50 a 60 eucaliptos, 100 mil litros de água e 5 mil KW/h de energia. Enquanto isso, a reciclagem desse material evita a emissão de dióxido de carbono (composto que causa poluição do ar, formação de chuva ácida e desequilíbrio do efeito estufa).

Na construção civil, estes dados devem ser considerados tanto na gestão administrativa quanto no canteiro de obras. Sílvio afirma que, além de representar redução de custos, a mobilidade corporativa otimiza o acesso e o manejo das informações. 

“Isso porque as equipes não precisam mais circular entre o canteiro e escritório correndo o risco de perder ou extraviar documentos importantes. Em vez disso, tudo fica centralizado na nuvem e pode ser acessado em tempo real via dispositivos móveis. Assim, os tomadores de decisão também têm a flexibilidade para consultar os registros de qualquer lugar”, completa.

Ele finaliza explicando que, com o avanço da tecnologia, a aderência à mobilidade nos processos construtivos vem se tornando cada vez mais indispensável, além de trazer vários benefícios. 

Neste cenário, projetos e documentos da obra podem ser consultados rapidamente com auxílio de smartphones e tablets, formulários de inspeção podem ser preenchidos de forma eletrônica e todo o canteiro de obras pode ser gerenciado de forma efetiva.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.