Notícias Corporativas

Para 86% dos consumidores, as mudanças climáticas aumentam as contas de energia

DINO
Escrito por DINO
Para 86% dos consumidores, as mudanças climáticas aumentam as contas de energia
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Nove em cada dez (86%) consumidores acreditam que as mudanças climáticas levarão ao aumento das contas de energia. Por isso, para eles, cada indivíduo deve desempenhar um papel cada vez maior na proteção do meio ambiente. Os dados fazem parte do levantamento da Schneider Electric, empresa de transformação digital, gerenciamento e automação de energia.

Outras análises feitas no levantamento apontaram que:

  • Sete em cada dez (72%) consumidores consideram a redução da pegada de carbono uma prioridade pessoal
  • Mais da metade (55%) dá importância ao fato de suas casas se tornarem carbono zero, mas menos de um terço (31%) realmente acredita que isso provavelmente acontecerá
  • Mais da metade (55%) acredita que é responsabilidade dos indivíduos combater as mudanças climáticas

“Com o preço da energia e o custo de vida aumentando, junto com o crescente número de dispositivos e veículos elétricos (EVs), o gerenciamento de energia doméstica tem ganhado relevância entre consumidores, construtores de casas, empresas e governos em todo o mundo”, afirma Jaap Ham, professor associado de engenharia industrial e ciências da inovação da Universidade de Tecnologia de Eindhoven (Holanda), que consultou os resultados do relatório. 

Segundo ele, embora os números da pesquisa mostrem que a maior parte dos consumidores deseja fazer mudanças, muitos ainda se sentem pessimistas sobre a diferença que podem fazer. “A maior barreira para mudar é a nossa mentalidade. Essas descobertas mostram que, à medida que adotamos soluções digitais inteligentes para combater o inimigo invisível (gestão e consumo de energia), substituímos os combustíveis fósseis por eletricidade limpa e inteligente nas dietas energéticas de nossas casas. Dessa forma, podemos ver como estamos contribuindo significativamente para a luta global por um planeta mais sustentável”.

Dispositivos ‘smart home’ para melhorar a eficiência energética em casa
O estudo também revela que os consumidores desejam ter “estilos de vida sustentáveis”, colocando a eficiência energética residencial como prioridade. O levantamento aponta que:

  • 40% dos entrevistados acreditam que a tecnologia de casa inteligente ajudará a tornar o ambiente mais sustentável
  • Mais da metade (54%) espera que sua nova residência seja equipada com dispositivos domésticos inteligentes, um aumento de 13% em relação à pesquisa realizada anteriormente (2020)
  • Indivíduos e famílias estão dispostos a gastar entre £ 1.691 e £ 1.995, nos próximos 12 meses, em eficiência energética. Dos que já possuem dispositivos instalados com essa novidade, a intenção é investir pelo menos duas vezes o montante, ficando entre £ 2.215 e £ 2.613 
  • Iluminação e termostatos inteligentes também estão entre os três principais dispositivos mais comprados

Junto com o custo de vida e da energia crescentes, o gerenciamento do consumo é o que leva os consumidores a agir e investir em soluções sustentáveis ​​inteligentes.

Segundo YiFu Qi, vice-presidente executivo de Global Home and Distribution da Schneider Electric, o mercado residencial está em um ponto de inflexão, mas o mercado já conta com tecnologias disponíveis para ajudar os consumidores a ter estilos de vida mais sustentáveis ​​e os capacitam a desempenhar um papel significativo no alcance da descarbonização. “A pesquisa mostra que há maior compreensão sobre como as pessoas podem melhorar o gerenciamento da eletricidade e como a tecnologia pode ajudá-las a ser mais eficientes”.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.