Notícias Corporativas

Déficit de profissionais de TI pode afetar o mercado em geral

DINO
Escrito por DINO
Déficit de profissionais de TI pode afetar o mercado em geral
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

A transformação digital e a incorporação de novas tecnologias no cotidiano das pessoas têm acelerado o desenvolvimento de novas soluções por parte das empresas e com isso, cresceu também a procura por profissionais de TI especializados.

De acordo com o relatório da Brasscom (Associação das Empresas de tecnologia da Informação e Comunicação), a falta de profissionais na área de TI vem se agravando ao longo do tempo. Atualmente, existem 53 mil pessoas formadas em áreas de tecnologia, porém, anualmente, a demanda por este tipo de profissional é de 159 mil posições. A associação estima que até 2025 exista um déficit de 530 mil talentos de TI.

Em uma pesquisa realizada pela Sambatech, 45,7% das empresas brasileiras mencionam que já estão implementando estratégias de transformação digital, 30,5% dessas empresas estão desenvolvendo uma estratégia para esse fim e apenas 1,9% ainda não possuem planos para abraçar essa mudança.  

De acordo com Ricardo Nunes, CEO da TRIYO Tecnologia, devido à grande demanda de projetos na área de TI e com a entrada de novas tecnologias, a procura por bons profissionais está acirrada e muitas empresas já encontram dificuldade em contratar colaboradores para executar seus projetos de tecnologia por falta de capacitação dos mesmos.

Tecnologias como Big Data, Metaverso, Inteligência artificial e Machine Learning são apenas algumas que já estão exigindo profissionais mais especializados como engenheiros de softwares, programadores, desenvolvedores, arquitetos de soluções, cientista de dados, designers, entre outros.

Atrelado à falta de qualificação dos profissionais, também existe a grande concorrência com o mercado externo. Com a pandemia, o trabalho remoto se popularizou e também, a possibilidade de trabalhar para empresas fora do país, com um salário muito maior. Além disso, os profissionais com mais qualificações também querem ter mais benefícios dentro das empresas que irão prestar serviço que vão além do salário e assistência médica. As organizações precisarão investir em outros aspectos para reter talentos, como treinamentos, plano de carreira, flexibilidade de horários, além de reconhecimento e desafios para alavancar sua carreira.

Essa é uma mudança contínua e que demanda também uma quebra de paradigmas nas empresas. Além disso, seria necessário mais investimento governamental em tecnologia, formação e fomento para empresas de base tecnológica. 

Para driblar esse desafio, algumas empresas encontram outras alternativas para contratar colaboradores com capacidade para inovar nos projetos de TI. Uma das soluções é a alocação de profissionais de TI por meio do Outsourcing.

O Outsourcing consiste em terceirizar o setor de TI ou uma parte dele com o objetivo de realizar os processos e projetos desta área, com mais expertise, agilidade permitindo à empresa contratante ficar focada em seu core business.

Quando uma empresa contrata um serviço de outsourcing ela ganha em expertise do profissional alocado que está sempre atualizado com novas tecnologias, alto desempenho nos projetos de TI e reduz seus custos, pois geralmente, este tipo de profissional é mais custoso.

O Outsourcing agrega valor à empresa e ajuda no crescimento do negócio, pois com a terceirização de algumas atividades é possível ter mais agilidade na concretização de projetos e com isso, mais produtividade e performance, além de reduzir custos operacionais e melhorar processos de produção.

Uma boa empresa de outsourcing de TI fornece consultoria aos seus clientes quanto a escolha dos profissionais adequados, melhores serviços e softwares para a necessidade do projeto. Segundo Ricardo Nunes, CEO da TRIYO Tecnologia, é recomendável avaliar se essa empresa possui profissionais com capacitações técnicas e expertise, credibilidade e experiência no mercado. 

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.