Notícias Corporativas

Curso EaD é opção para quem irá prestar Enem e vestibular

DINO
Escrito por DINO
Curso EaD é opção para quem irá prestar Enem e vestibular
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Dados divulgados pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) apontam que o número de inscritos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2022 foi 9,22% maior do que em 2021. Foram 3.396.632 estudantes inscritos, ante 3.109.762 no ano anterior. 

O aumento no número de inscrições também foi registrado na Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), responsável pela prova de seleção para os cursos de graduação da USP (Universidade de São Paulo): foram 104.043 candidatos e 10.389 treineiros, totalizando 114.432 pessoas – os números apresentam um aumento de 3,30% com relação ao vestibular do ano passado, quando houve um total de 110.775 inscritos, dos quais 101.372 eram candidatos e 9.403 eram treineiros.

O curso de Medicina continua sendo o sonho de muitos brasileiros, sendo na Fuvest, o vestibular mais concorrido, com um índice de 118 candidatos por vaga. Desta maneira, a preparação de um estudante para o estes exames requer bastante tempo, dedicação e estudos, ainda mais para quem deseja cursar ciências médicas. 

A primeira edição de 2022 do SiSU (Sistema de Seleção Unificada) teve a nota de corte 772 na ampla concorrência para o curso, entre os alunos que fizeram o Enem em 2021. Portanto, investir pesado na redação, reforçar as revisões em matemática, criar um roteiro de estudos, participar de vestibulares e refazer provas anteriores para treinar são algumas técnicas que os estudantes podem utilizar para fixar a matéria.

A modalidade de ensino a distância é uma alternativa cada vez mais levada em conta para os estudantes, sendo prática e econômica. Os cursos online começaram a ganhar ainda mais espaço durante a pandemia. 

De acordo com o Inep e o MEC (Ministério da Educação) houve um crescimento do EaD no Brasil de 474% entre os anos de 2011 e 2021 – no mesmo período, a quantidade de estudantes que ingressaram em cursos presenciais diminuiu 23,4%. Em 2011, os ingressos por meio de EaD correspondiam a 18,4% do total, ao passo que, em 2021 esse percentual chegou a 62,8%.

O professor e diretor da MetaMED, Thiago Carvalho, acredita que o ensino a distância é ideal para alunos que moram em cidades mais afastadas, pois conseguem ter acesso a cursos e mentorias de alta qualidade no conforto de sua casa. 

Para ele, alunos que trabalham, que têm filhos, que fazem outros cursos ou que por outros motivos têm pouco tempo para estudar, podem ter uma rotina mais flexível com o EaD, “pois conseguem estudar em qualquer horário e não perdem o tempo de deslocamento”. Além disso, com a velocidade da informação, “os alunos também têm acesso a mais informações sobre opções de ingresso no nível superior”, assegura.

Para Carvalho, os alunos otimizam seu tempo com o EaD podendo assistir às aulas em qualquer momento, assistir novamente quando quiser, ter suporte dos professores e monitores em qualquer momento para tirar dúvidas e ter uma rotina mais flexível para realizar suas outras atividades. 

“Estudar de uma forma específica para o vestibular que o aluno almeja, faz com que aumente as chances de aprovação”, diz ele. “Dessa forma, é essencial que o aluno faça as provas anteriores, pratique redação e tenha acesso a professores para acompanhar o aluno tirando as dúvidas e auxiliando na organização dos estudos”, ressalta o professor.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.