Notícias Corporativas

Cuidados com idosos devem aumentar no inverno

DINO
Escrito por DINO
Cuidados com idosos devem aumentar no inverno
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

O inverno é responsável pelas temperaturas mais baixas do ano. Por isso, os cuidados com idosos devem ser redobrados para evitar a baixa imunidade e as doenças decorrentes do frio, de acordo com Joely Luiza Malachia, enfermeira especialista e coordenadora de Qualidade da Cora Residencial Senior.

“Com as baixas temperaturas e o tempo seco, os idosos estão mais propensos às doenças de inverno, principalmente as de vias respiratórias, como resfriado, gripe, sinusite e rinite. Geralmente, os ambientes costumam ficar fechados (para evitar a dissipação do calor), promovendo a contaminação por vírus, bactérias e germes”, informa Joely.

Uma das medidas preventivas é a imunização. “A vacinação contra influenza é uma recomendação importante, uma vez que os idosos contraem gripes e resfriados durante o inverno com mais facilidade. Por isso, é essencial que cuidadores e familiares com idosos em casa também se vacinem”, afirma a especialista.

A circulação do ar em ambientes fechados e a queda de temperatura da própria estação acaba gerando o risco de hipotermia nos idosos, que é a baixa temperatura corporal. E aí está o perigo: quando o organismo está aquém da temperatura ideal, podem ocorrer arritmias cardíacas, infarto e outras doenças relacionadas ao coração.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), a hipotermia ocorre quando a temperatura corporal fica abaixo de 36,8 graus — já abaixo de 29 existe o risco iminente de morte. Os sintomas mais comuns são fraqueza, fadiga e diminuição do tremor do frio. Porém, em fases mais avançadas, o idoso pode apresentar fala enrolada, perda de consciência e choque.

Mantenha o diálogo aberto

De acordo com Joely, é preciso manter o diálogo aberto com o idoso, reforçando a importância de determinados cuidados e porque eles devem ser seguidos à risca.

“Quando chega o inverno, criamos na Cora ambientes de acolhimento, com mantas, chás e outras comidas quentes para esquentar a todos os residentes. É preciso acolher a todos com amor e cuidado, lembrando-se das necessidades de cada um. Por isso, entre as atividades promovidas no inverno, estão as rodas de conversa, momento de todos exporem suas visões e necessidades em prol do bem-estar individual e da comunidade”, finaliza a especialista.

Como manter a saúde dos idosos no inverno:

– Promover uma alimentação equilibrada, com frutas, legumes e verduras.

– Mesmo que o idoso não tenha sede, incentivar a ingestão de líquidos, como água, sucos e vitaminas, além de bebidas quentes, entre as quais chás, sopas e caldos.

– Com o clima seco, é necessária a hidratação da pele, com cremes, evitando o ressecamento e sensibilidade. Este cuidado deve ser diário, segundo os especialistas.

– Estimular o uso de roupas e acessórios adequados para a estação, como gorros, toucas e meias, além do uso de mantas e cobertores durante o repouso.

– Banho de sol: essencial para que o corpo mantenha a produção de vitamina D, pois a falta dessa substância enfraquece os ossos, aumentando assim o risco de quedas. O banho de sol deve ocorrer por cerca de 15 minutos, durante o período da manhã, de acordo com especialistas.

– Promover atividades (individuais e em grupo) e exercícios de alongamento.

– O acompanhamento médico deve ser mantido durante a estação, principalmente se o idoso for portador de hipertensão arterial, diabetes e condições crônicas.

– Manter carteira de vacinação em dia.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.