Notícias Corporativas

Cidadão poderá interagir com o MCTI sobre debate de inovação

DINO
Escrito por DINO
Cidadão poderá interagir com o MCTI sobre debate de inovação
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Está aberta, desde quarta-feira (10), a consulta pública que convida os cidadãos a contribuir com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A consulta visa permitir a participação da sociedade na gestão pública e possibilitar a interação com as três frentes: Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, o MCTI e o Ministério da Ciência.

O formulário está dividido em duas partes: a primeira relacionada à Proposta de Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação – PNCTI e a segunda à Proposta de Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação – SNCTI. São mais de 150 questões que contemplam de maneira ampla os temas de interesse, e permitem em sua maioria, respostas em escala linear de concordância, mas oferecendo também espaço para comentários individualizados.

A oportunidade de participação da população geral vem de encontro com o potencial brasileiro desses setores. O relatório de Indicadores Nacionais de Ciência, Tecnologia e Inovação (2021) do MCTI, que contém diversos dados relevantes do cenário brasileiro de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e de ciência e tecnologia (C&T) até 2019, demonstra em um de seus gráficos o comparativo entre os dispêndios nacionais de 18 países em P&D em relação ao produto interno bruto (PIB). Nele é possível perceber que o Brasil oscila desde 2006 entre 1% e cerca de 1,30%, tendo sido em 2015 o ano onde o percentual em relação ao PIB foi o mais alto, de 1,37%.Para se ter ideia, Alemanha, EUA e Japão investiram mais de 3% ainda em 2019.

O especialista em investimentos e inovação e sócio da Macke Consultoria, André Moro Maieski, reitera a importância desse meio de comunicação entre governo e cidadãos para que haja trocas favoráveis e o país possa desenvolver melhor o seu potencial científico e de inovação, que, segundo ele, ainda é muito pouco aproveitado. Maieski completa: “A participação do cidadão comum em processos relacionados a direcionamentos em investimentos em ciência e tecnologia compõe um importante mecanismo de maturidade do sistema brasileiro de inovação, isso não só extrapola as demandas da comunidade científica em frentes de pesquisa diretamente relacionadas a academia, como também dá voz as pessoas que se interessam sobre o tema e buscam representatividade junto ao governo.”

O formulário está disponível no link: https://isurvey.cgee.org.br/pncti/

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.