Notícias Corporativas

Até 2024, 50% dos apps serão desenvolvidos em low-code

DINO
Escrito por DINO
Até 2024, 50% dos apps serão desenvolvidos em low-code
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

O investimento em novas tecnologias e a adequação dos sistemas atuam para que as companhias atinjam sua Maturidade Digital. Segundo dados da Deloitte, uma empresa digitalmente madura pode ter sua receita triplicada. A tecnologia de desenvolvimento low-code pode ser uma aliada desse processo, tanto que o Gartner aponta que o mercado global de low-code deve movimentar mais de US$ 13,8 bilhões e até 2024 mais da metade dos softwares e aplicativos serão desenvolvidos neste método.

A forma tradicional de desenvolver softwares exige proficiência em diversas linguagens de programação, um time multidisciplinar, uma ampla infraestrutura de profissionais, recursos e muito trabalho manual. A plataforma low-code é uma forma de criar softwares e aplicações – mobile e web – com pouco ou nenhum nível de codificação.

Adeisa Romão, Diretora Comercial da OutSystems no Brasil, explica que o low-code tem sido uma ferramenta adotada por empresas que buscam agilidade na digitalização. “Uma empresa pode utilizar uma plataforma low-code com recursos automáticos de proteção contra as principais vulnerabilidades encontradas, detectando um conteúdo indevido antes deste chegar à base de dados”, explica a diretora.

Um Estudo feito pela SonicWall Capture – plataforma unificada de sistemas de proteção avançada contra malware e visibilidade de vulnerabilidades – aponta que no primeiro semestre de 2022 o Brasil ficou em segundo lugar no ranking de países que mais sofreram com ataques cibernéticos ransomware (quando invadem servidores para sequestro de dados) com quase 19 milhões tentativas, perdendo apenas para os Estados Unidos, que teve aproximadamente 136 milhões.

“A atenção com a segurança de um software deve começar já no planejamento do projeto, com o auxílio de ferramentas que atuem, principalmente, contra, as vulnerabilidades listadas na OWASP Top 10 – um conjunto de softwares livres de segurança que atuam no combate das 10 maiores fraquezas de aplicações conectadas”, ressalta Adeisa. O OWASP, que significa “Open Web Application Security Project”, é uma fundação sem fins lucrativos especializada em segurança de software e utilizada como referência pelo mercado de low-code.

Ainda de acordo com o Gartner, a recomendação é que as empresas categorizem suas aplicações para o desenvolvimento em low-code e escolha a plataformas que sejam mais rápidas e com melhor resposta ao mercado, sem a necessidade de desenvolvedores seniores, uma vez que há escasso de desenvolvedores profissionais no mercado. Para adequação e evolução de novas aplicações o low-code não exige desenvolvimento de códigos tradicionais.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.