Notícias Corporativas

Acesso à internet no campo aumenta durante a pandemia da Covid-19

DINO
Escrito por DINO
Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre Data Science

Segundo levantamento realizado pelo Cetic.br, pelo portal da Jovem Pan, 73% da população rural possui acesso à internet. Em 2019, a porcentagem era de 59%. Além disso, 83% dos usuários usam, com exclusividade, o celular para se conectarem, e apenas 20% das residências possuem computador. Na média nacional, 82% dos lares possuem internet, e apenas 39%, computadores. Em relação às compras digitais, no ano passado, o número aumentou para 27% (em 2019, era de 19%). Em contrapartida, populações das zonas rurais aderiram menos a serviços públicos disponíveis on-line; já 57% acessaram algum tipo de serviço do governo no ano passado (na zona urbana, esse número é de 72%).

A pesquisa ainda mostra que o aparelho mais usado para se conectar é o celular. Na sequência, televisões (preferidas, entre computadores). Em 2019, 37% das pessoas preferiam a TV. Em 2021, 50%. Já em relação à atividade digital, a que mais evoluiu foi a de podcast: 28% dos usuários afirmaram ouvir conteúdos nesse formato (41 milhões de pessoas). Antes da pandemia da Covid-19, esse número era de 13%.

Segundo o coordenador da pesquisa, a pandemia da Covid-19 foi a causa central, que estimulou a internet em zonas rurais, destacando, ainda, que há muito o que avançar nesses locais. “Teve um aumento da demanda com um aumento da oferta e da disponibilidade da conexão nesse período, mas ainda observamos, olhando diferenças regionais ou diferenças urbano-rural, que ainda há esse desafio de fazer a internet alcançar as regiões mais remotas do país, com maiores dificuldades exatamente nessa última milha”, explica. A pesquisa contou com 23.950 pessoas, em mais de 33 mil lares em 2021.

Programa Internet Brasil será expandido para 700 mil estudantes

Ainda sobre internet no Brasil, o que inclui um link dedicado para provedores, por exemplo, segundo o portal Gov.br, o programa Internet Brasil vai entregar conexão de banda larga móvel gratuita para jovens de baixa renda da educação básica, cadastrados no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), com manutenção de até 700 mil chips com pacotes de 20 Gbs.

Na primeira fase, o Internet Brasil começará por cidades que já são atendidas pelo programa Nordeste Conectado: Caicó (RN), Mossoró (RN), Caruaru (PE), Petrolina (PE), Juazeiro (BA) e Campina Grande (PB). Até o final de 2022, aproximadamente, 10 mil chips serão distribuídos para alunos que cursam o ensino fundamental (a partir do 3.º Ano) ou médio, em escolas públicas, municipais ou estaduais.

Licença de uso do conteúdo.

O conteúdo do Portal ABRACD.org foi escrito sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.